Press "Enter" to skip to content

Quando a Covid-19 é notícia

A Joana Rita Sousa convidou-me, e eu aceitei – como não? Estivemos à conversa no Twitter sobre a cobertura à Covid-19 nos jornais.

Chamam-lhe Joana do Twitter. O nome é auto-explicativo. É ela que organiza e promove o #twitterchatpt, uma espécie de entrevista conduzida na rede social do pássaro azul, mas na qual toda a comunidade é convidada a participar. Já a vi entrevistar pessoas, como o Wandson; já a vi a “falar” com marcas, como a Via Verde; e já a apanhei à “conversa” com a Câmara Municipal Lisboa. Antes de mim, o convidado foi o Quim Barreiros.

O assunto do #twitterchatpt em que participei, a 9 de julho, juntou duas coisas: uma que eu amo e outra que detesto. A primeira é jornalismo. Não podia deixar de ser e não teria credenciais para falar de outra coisa a não ser desse prisma. A segunda é a Covid-19, a pandemia do momento, que nos forçou a todos a permanecer meses confinados às quatro paredes. Respondi a questões sobre o tema Quando a Covid-19 é notícia. E, como já é habitual, a comunidade participou, respondeu e também questionou.

Para quem não pôde acompanhar em tempo real, aqui ficam as perguntas e as respostas. Mas o Twitter está sempre aberto, pelo que nunca é tarde demais para se juntar à conversa. Todos os tweets estão abertos e disponíveis a receberem mais comentários. Naturalmente, qualquer questão adicional será respondida por mim em tempo útil.

Nota: São muitos tweets. Podem demorar uns segundos extra a carregar.

Quais são as tuas fontes privilegiadas para estar a par das notícias?

Enquanto jornalista, o que tem sido mais difícil na investigação e redacção de notícias sobre a Covid-19?

Quando é que te apercebeste da dimensão do que aí vinha? E porquê?

O que mudou na tua forma de praticar jornalismo devido à pandemia?

Há uma responsabilidade acrescida “nos ombros” dos jornalistas, neste contexto tão específico?

Do teu ponto de vista, os portugueses são exigentes face ao jornalismo?

Como é que uma redação se coordena à distância para dar cobertura a uma pandemia?

Que forças e fraquezas encontras no Twitter como canal informativo?

Perguntas e considerações da comunidade

Estas foram as perguntas da Joana Rita Sousa. Se não a conhecia, pode — e deve — segui-la aqui. Mas também houve questões e considerações da parte da comunidade do Twitter. Recordemos algumas delas.

Com tudo isto, hora e meia depois, estávamos no topo das trends do Twitter em Portugal. Algo que já é habitual neste projeto da Joana, que caminha agora para a 40.ª edição.

Será a 6 de agosto — uma quinta-feira, claro –, pelas 11 horas de Lisboa. Na cadeira do convidado estará “sentado” André Ribeirinho, responsável da loja virtual Adegga. Não deixe de acompanhar.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *